Buscar:   

Museus de Veneza – Itália

Imprimir

Galleria dell’Accademia


Na Galleria dell’Accademia encontra-se a mais importante e abrangente mostra das obras dos grandes mestres de Veneza. Inclui os irmãos Bellini e Carpaccio, do século XV; Giorgione, Tintoretto, Veroneze e Tiziano, do século XVI; e Piazzetta, Longhi, Canaletto e Tiepolo, dos séculos XVI e XVII. As obras mostram de forma cronológica um panorama de Veneza entre os séculos XIII e XVIII.

A Galleria dell’Accademia fica no Campo della Caritá, Dorsoduro, número 1050.

Os horários para visitação são:
Segunda-feira: das 8h 15min às 14h
De terça-feira a domingo: das 8h 15min às 19h 15min
O museu é fechado nos dias primeiro de janeiro, primeiro de maio e 25 de dezembro.

O ingresso custa 6,50 Euros + 1 Euro da taxa para reserva.

Fonte: www.gallerieaccademia.org


Collezione Peggy Guggenheim

A Coleção Peggy Guggenheim é um dos mais importantes museus de arte moderna do mundo. Ele está localizado na antiga casa de Peggy Guggenheim, o Palazzo Venier dei Leoni, do século XVIII, no Grande Canal de Veneza. O museu foi inaugurado em 1980 e apresenta a coleção pessoal de Peggy Guggenheim de arte do século 20, obras-primas da Coleção Gianni Mattioli, o Nasher Sculpture Garden, bem como exposições temporárias.

O museu fica no Palazzo Venier dei Leoni, Dorsoduro, número 701.

O horário para visitação é:
De quarta-feira a segunda-feira: das 10h às 18h
O museu fecha nas terças-feiras e no dia 25 de dezembro.

O ingresso custa 12 Euros para adultos, 10 Euros para maiores de 65 anos e 7 Euros para estudantes com menos de 26 anos (portando a carteira de estudante). Crianças menores de 10 anos não pagam.
 
Fonte: www.guggenheim-venice.it


Museo Correr

Este museu que fica na extremidade oposta à basilica da Piazza San Marco conta com uma coleção de obras de arte e de objetos como moedas, roupas, trajes e chapéus cerimoniais dos doges, além de um incrível par de sapatos com plataforma de mais de 30cm de altura que revela um pouco de como era o dia a dia em Veneza durante os anos de glória e poder.
O museu foi deixado para a cidade de Veneza pela família Correr em 1830.

Você pode comprar um ingresso único, válido por 6 meses, e visitar as seguintes atrações: Museo Correr e relativa mostra em andamento, Palazzo Ducale, Museo Archeologico Nazionale, Sale Monumentali della Biblioteca Nazionale Marciana, Ca’ Rezzonico, Museo del Settecento Veneziano, Casa di Carlo Goldoni, Museo di Palazzo Mocenigo e Centro Studi di Storia del Tessuto e del Costume, Ca’ Pesaro, Galleria Internazionale d'Arte Moderna + Museo d'Arte Orientale, Museo del Vetro – Murano, Museo del Merletto – Burano (será fechado em outubro de 2010 para ser restaurado) e o Museo di Storia Naturale.
O ingresso custa 18 Euros para adultos e 12 Euros para jovens de 6 a 14 anos e estudantes de 15 a 25 anos.

Os horários para visitação são:
De primeiro de novembro a 31 de março: das 10h às 17h
De primeiro de abril a 31 de outubro: das 9h às 19h
O museu fecha nos dias primeiro de Janeiro e 25 de dezembro.

Fontes: Frommer’s e www.museiciviciveneziani.it

Ca d’Oro (Galleria Giorgio Franchetti)

O Ca d’Oro é um dos mais bem conservados palazzi nobres ao longo do Canal Grande. Seu nome, Casa de Ouro, se deve ao fato de que sua fachada original era toda coberta de ouro. O palazzo foi restaurado em 1995, hoje sua fachada é branca e rosa e seus tetos são todos ornamentados. O Ca d’Oro abriga um acervo de esculturas, pinturas e uma importante coleção de objetos de bronze e ferro.

O Ca d’Oro fica na Cannaregio entre 3931 e 3932 (na Calle d’Oro ao norte da Ponte di Rialto).

Os horários para visitação são:
Segundas-feiras: das 8h 15min às 14h
De terça a sábado: das 8h 15min às 19h 15min
Os horários podem variar durante os meses de inverno.

O ingresso custa 5,50 Euros. Crianças menores de 12 anos não pagam.

Fonte: Frommer’s

Ca’ Rezzonico (Museo del 700 Veneziano)

Este magnífico palazzo foi projetado pelo maior arquiteto barroco de Veneza, Baldassare Longhena, para a família aristocrática Bon.
Longhena começou a trabalhar no projeto em 1649. Com sua morte em 1682, praticamente na mesma época da morte do seu nobre cliente e dos problemas fincanceiros da família Bon, a construção foi interrompida e o palácio ficou incompleto.
O palácio foi comprado pelo comerciante e banqueiro Giambattista Rezzonico. Em 1751 Rezzonico nomeou Giorgio Massari, um dos mais apreciados e ecléticos artistas da época, para completar a obra. O trabalho avançou rapidamente e em 1756 o edifício foi terminado.
A fachada magnífica sobre o Grande Canal e o segundo andar seguiram o projeto original de Longhena. Massari foi o responsável por invenções audaciosas para a retaguarda do palácio: o suntuoso jardim de entrada, a escadaria cerimonial e o grandioso salão de baile obtido através da eliminação do segundo andar nesta parte do edifício.
Logo que o prédio foi concluído, os pintores mais importantes de Veneza foram chamados para decorar, entre eles destacam-se Giambattista Crosato, Pietro Visconti e Giambattista Tiepolo.
O palazzo foi totalmente concluído até 1758, quando o irmão mais novo de Giambattista Rezzonico, Carlo, o bispo de Pádua, foi eleito Papa com o nome de Clemente XIII. Este foi o pico da fortuna da família que comemorou o evento em grande estilo. Porém em menos de cinquenta anos todos os membros da família haviam morrido, dando início assim a um período longo e conturbado de vendas e dispersões da herança da família Rezzonico.
No século XIX o palazzo passou pelas mãos de vários proprietários. Um deles foi o o escritor Robert Browning. O último proprietário foi o Conde de Minerbi Hirschell Lionello, um membro do Parlamento italiano, que, após longas e complexas negociações, vendeu o palazzo ao Conselho da Cidade de Veneza em 1935.
Após passar por uma boa reforma, este belíssimo museu de artes decorativas, foi reaberto em 1997.

O Ca’ Rezzonico fica no Dorsoduro, número 3136.

Você pode comprar um ingresso único, válido por 6 meses, e visitar as seguintes atrações: Museo Correr e relativa mostra em andamento, Palazzo Ducale, Museo Archeologico Nazionale, Sale Monumentali della Biblioteca Nazionale Marciana, Ca’ Rezzonico, Museo del Settecento Veneziano, Casa di Carlo Goldoni, Museo di Palazzo Mocenigo e Centro Studi di Storia del Tessuto e del Costume, Ca’ Pesaro, Galleria Internazionale d'Arte Moderna + Museo d'Arte Orientale, Museo del Vetro – Murano, Museo del Merletto – Burano (será fechado em outubro de 2010 para ser restaurado) e o Museo di Storia Naturale.
O ingresso custa 18 Euros para adultos e 12 Euros para jovens de 6 a 14 anos e estudantes de 15 a 25 anos.

O ingresso para visitar apenas o Ca’ Rezzonico custa 7 Euros.

Os horários para visitação são:
De primeiro de novembro a 31 de março: das 10h às 17h
De primeiro de abril a 31 de outubro: das 10h às 17h 30min
O museu fecha nas quartas-feiras e nos dias primeiro de janeiro, primeiro de maio e 25 de dezembro.

Fontes: Frommer’s e www.museiciviciveneziani.it

Scuola Grande di San Rocco

Este museu abriga a maior coleção das obras de Tintoretto. A série com mais de 50 obras, onde o artista trabalhou a luminosidade acima de tudo, foi realizada entre 1564 e 1588. De acordo com alguns críticos estas pinturas, por causa do tema único e da localização, são para Veneza o que a Capela Sistina é para Roma.

A Scuola Grande di San Rocco fica em San Paolo, número 3058 (Campo San Rocco)

O museu é aberto diariamente das 9h 30min às 17h 30min. O museu fecha nos dias primeiro de janeiro, domingo de Páscoa e 25 de dezembro.

O ingresso custa 7 Euros para adultos e 5 Euros para pessoas com até 26 anos de idade ou grupos com mais de 20 pessoas. Jovens até 18 anos de idade acompanhados por um dos pais não pagam.

Fonte: Frommer’s e www.scuolagrandesanrocco.it


Fotos